Forno Solar Automatizado: fotocélula#1

Catassol teste #1 017 Um dos grandes gargalos no uso da energia solar é o movimento que o sol realiza a cada dia, dificultando o aproveitamento eficiente dos dispositivos solares. Tanto os aparatos planos, como painéis fotovoltaicos, aquecedores de água, estufas e fornos solares tipo caixa; quanto os refletores e concentradores como parabólicas e lentes. Esses últimos, que funcionam principalmente com a convergência dos raios, tem como fator essencial o acompanhamento constante para manutenção do foco.

Pensando nisso, nasceu o projeto Forno Solar Automatizado Pleno Sol que consiste na concepção de um sistema de rastreamento solar, para nosso novo modelo de Forno Solar, CATASSOL. Diversas experiências tem sido testadas mundo afora e até existem produtos disponíveis no mercado para este fim. Geralmente são baseados em robótica, com controle digital do sistema através de ARDUÍNO.

Mas minha intenção, é criar o sistema mais simples possível utilizando motores elétricos alimentados por painéis fotovoltaicos. A primeira idéia consistia em instalar os painéis de forma que, estando o forno solar na posição ideal o painel fica sombreado e conforme o sol se move o painel é exposto, energizando o motor que por sua vez ajusta a posição do forno solar, sombreando novamente o painel e parando o motor. PHÉHÉHÉHÉ… Eletrônica mirim, plausível mas não praticável, além de subaproveitar o painel, pois o motor dispara com metade do painel ao sol, força o motor que fica recebendo carga o tempo todo, dentre outros entraves. Os testes foram ótimos para conduzir uma pesquisa mais aprofundada no assunto.

Descobri então o fotoressistor (LDR), um componente eletrônico  fácil de achar, que ao receber luz diminui a resistência. A segunda idéia então foi usar o LDR como interruptor  tendo o painel sempre ao sol e apenas os LDR na sombra que ao receber luz  libera  a passagem de energia para o motor, problema: quanta energia pode passar por um LDR? Pouca! Tentei então ligá-los em série e testar. PHÉHÉHÉHÉ… Seriam necessários muitos deles para passagem da corrente demandada pelo motor, inviável. Mais um pouco de pesquisa e umas perguntas na loja de componentes eletrônicos e conheci o rele componente largamente usado. Que é nada mais, nada menos, que um interruptor eletrônico que pode operar com uma carga leve para administrar uma carga maior. Pesquisando a relação entre LDR e rele descobri uma gama de circuitos aplicáveis ao meu caso. Como este a seguir: Tendo o circuito adequado foi preciso pensar na disposição do LDR, para que a luz incida sobre ele somente quando o sol estiver a determinado ângulo. A solução encontrei em um sistema de posicionamento automático de placas fotovoltaicas que sugeria o uso de tubos opacos para controlar a entrada de luz. Catassol#meca 014 Depois de testar algumas combinações de resistores para conseguir uma sensibilidade adequada, montei o conjunto e agora estou realizando os teste para calibragem do sistema, mas ao que tudo indica o caminho é este.

Catassol fotos #4 008


/* */

Anúncios

5 comentários sobre “Forno Solar Automatizado: fotocélula#1

  1. Muito legal você disponibilizar seus aprendizados aqui para os interessados. Estou torcendo para dar certo. Quem sabe vou ser uma usuária de suas invenções ainda.

    Curtir

  2. parabens!! Adoro sua perseverancia, creatividade, e accao…tudo para dar cada dia mais certo!!! e obrigada, tomara que minha casinha futura en breve se Deus quiser, tenha muita energia solar trazida pelos seus inventos!!!! beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s